(16) 3363-3012 faleconosco@eyetec.com.br

A Terapia Antiangiogênica é um procedimento cada vez mais utilizado no tratamento de doenças que afetam a retina. 

Essa técnica surgiu nos 2000 e trata-se da aplicação de fármacos que diminuem a proliferação e a permeabilidade de vasos sanguíneos no interior dos olhos, isto é, esse tratamento  interrompe o crescimento de vasos anormais para dentro da retina.

Vamos conhecer um pouco sobre a terapia antiangiogênica? Continue lendo!

Leia também: Problema nos olhos? Conheça os principais exames para avaliar a saúde de sua retina.


 

Como funciona?

O procedimento é simples e rápido, porém, necessita cuidado, pois é invasivo.

A aplicação é realizada com anestesia local (colírio ou anestésico injetado sob a conjuntiva) e raramente causa dor. Além disso, o uso de um colírio com iodopovidona diminui consideravelmente o risco de endoftalmite, como é denominada a infecção no interior do olho.

O número de aplicações pode variar de acordo com a doença ocular e a resposta do paciente ao tratamento. Geralmente, inicia-se o tratamento com 3 aplicações no olho afetado em intervalos mensais. Depois, realiza-se nova avaliação no consultório, com exames complementares, para se observar a necessidade de novas aplicações ou de acompanhamento periódico.

Em outros casos, pode ser realizada a aplicação periódica, em intervalos cada vez maiores.

 

Doenças tratadas pela Terapia

Muitas doenças são beneficiadas com o tratamento por meio da injeção intravítrea de antiangiogênico.

Listamos algumas que fazem parte do dia a dia dos brasileiros, veja:


Degeneração Macular relacionado à idade

Conhecida, também, como degeneração macular relacionada à idade(ou DMRI), essa doença ocorre quando a mácula, uma pequena área da retina responsável pela visão dos detalhes, acaba se degenerando graças à idade. 

Nesta doença são formados neovasos abaixo da retina, causando embaçamento visual e manchas pretas no centro da visão.

Retinopatia Diabética

Uma das principais causadoras de cegueira em diabéticos, a retinopatia diabética consiste em alterações nos vasos sanguíneos da retina.

As anormalidades podem fazer com que os vasos se rompem, liberando sangue ou fluídos na cavidade vítrea e na região macular, causando graves problemas problemas e até mesmo a perda total da visão.

Edema macular diabético

O Edema Macular diabético é uma complicação da doença citada a cima

Se o diabetes não for tratado, há possibilidade da retinopatia virar um edema. No início não apresentam-se sintomas, mas é preciso ficar atento às imagens distorcidas, imagens borradas e dificuldade em enxergar cores.

 

Pós -Terapia

O paciente é liberado depois do procedimento, com a recomendação de contatar imediatamente o seu oftalmologista caso tenha dor, diminuição da visão ou secreção ocular nos dias seguintes.

Se for o caso, o uso de antibióticos tópicos oculares é controverso; como eles podem alterar a flora conjuntival e promover resistência bacteriana, a recomendação é não os utilizar!


Vantagens do Procedimento

A retina é a parte mais isolada e de difícil acesso para medicamentos pela sua posição dentro do globo ocular. Por isso, a principal vantagem deste tipo de procedimento é a eficácia da injeção para adentrar a cavidade intraocular. 

Além do mais, a recuperação é rápida, não é necessário a internação e é rara a ocorrência de complicações.


A terapia antiangiogênica só pode ser aplicada por um retinólogo. Procure sempre um médico oftalmologista para realizar exames de rotina!

 

EYETEC – Uma empresa 100% Nacional!

A Eyetec conta com uma linha completa de equipamentos para diagnóstico.

Estamos presentes na maioria das clínicas oftalmológicas, hospitais e instituições de ensino. Temos parcerias com os oftalmologistas mais renomados do mercado, colaborando com feedbacks e análises sobre nossos produtos.

Acesse nosso site e saiba mais: www.eyetec.com.br

 


O que achou do conteúdo? Esperamos que tenha gostado.  🙂

Nos acompanhe também nas nossas Redes Sociais e até semana que vem!