(16) 3363-3012 faleconosco@eyetec.com.br

As doenças oculares são problemas oftalmológicos causados por inúmeros motivos, que vão desde causas genéticas até os maus hábitos do dia a dia.

A visão é um dos sentidos mais importantes que possuímos, e é responsável por 85% das atividades processadas pelo cérebro.

No Brasil, o último Censo Demográfico (IBGE 2010) identificou mais de 35 milhões de pessoas com a algum grau de dificuldade visual.

Para que a nossa visão se mantenha saudável é importante que tenhamos cuidados com os olhos, que são órgãos compostos por tecidos sensíveis.

Boa leitura! 😊

 

Conheça as principais doenças oculares

No Brasil, a maior parte dos atendimentos feitos pelos oftalmologistas são devidos às principais doenças oculares.

Catarata, glaucoma, retinopatia diabética, degeneração macular relacionada à idade, conjuntivite e erros de refração são as principais doenças oculares.

 

Catarata

A catarata é uma doença que deixa a visão embaçada, pois o cristalino perde a transparência. Inicialmente pode passar despercebida, mas se não tratada corretamente pode causar cegueira.

É uma doença que pode aparecer precocemente em pessoas portadoras de diabetes, que não cuidam dos níveis de glicemia.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) a catarata é responsável por 47,8% dos casos de cegueira no mundo, atingindo principalmente a população mais idosa.

O diagnóstico da catarata é clínico, realizado durante uma consulta oftalmológica e o tratamento é cirúrgico.

Esse procedimento é realizado através da Facectomia, onde o cristalino é retirado através de uma cânula, que o dilui e retira através de uma aspiração. Após, é implantado a lente intraocular, que desempenhará as mesmas funções do cristalino.

A recuperação é rápida e sem dor!

 

Glaucoma

A principal característica do glaucoma é o aumento da pressão intraocular que lesiona o nervo óptico, ocasionando a perda progressiva da visão periférica. É uma doença que não apresenta sinais em sua fase inicial.

O glaucoma afeta principalmente a população idosa, mas também pode ser causada pelo uso excessivo de corticoides e doenças da retina.

O diagnóstico do glaucoma crônico, que é o tipo mais comum da doença, é feito em consulta com o oftalmologista, já que na maioria das vezes não apresenta sintomas até as fases mais avançadas. Já o glaucoma agudo, os pacientes sentem forte dor ocular e visão embaçada.

O tratamento para o glaucoma, independentemente do tipo, é feito com colírios, que ajudam a diminuir a pressão intraocular. Em alguns casos, podem ser tratados com laser e a cirurgia é indicada apenas para casos mais avançados, que não obtiveram resultados com o tratamento clínico.

O glaucoma é uma doença crônica, ou seja, não tem cura, mas o tratamento adequado é importante para evitar a evolução da doença, que em casos graves pode causar a cegueira.

 

Conjuntivite

A conjuntivite é uma das doenças oculares com tratamento clínico feito à base de colírios, que podem variar de acordo com o tipo da conjuntivite.

É uma doença que causa a inflamação da conjuntiva, que é uma membrana de revestimento da parte anterior do olho.

Pode ser de origem infecciosa, alérgica ou química. Quando é de origem química, é importante que os olhos sejam lavados com água ou soro fisiológico.

Os principais sintomas da conjuntivite são vermelhidão, secreção, inchaço das pálpebras e sensação de algo estranho nos olhos.

É uma doença que pode ocorrer em qualquer idade e não tem uma população de risco, exceto a de causa química, que são mais frequentes em pessoas que têm contato direto com produtos como ácidos ou cáusticos.

Para a conjuntivite infecciosa, é preciso evitar o contato com pessoas contaminadas e aumentar a higiene (lavar as mãos com mais frequência, usar álcool para a desinfecção de objetos, não compartilhar itens como toalhas de rosto, maquiagem, etc).

 

Retinopatia Diabética

Retinopatia diabética é quando ocorre o excesso de glicose no sangue e danifica os vasos sanguíneos dentro da retina, que é a região responsável por enviar as imagens formadas para o cérebro. É uma doença que afeta os dois olhos e se não tratada corretamente pode levar à cegueira irreversível.

Geralmente, a retinopatia diabética se manifesta pela diminuição progressiva ou subitamente da visão.

Os pacientes de diabetes tipo 1 e 2 devem manter sob controle os níveis glicêmicos e fazer o exame de fundo de olho pelo menos uma vez ao ano, isso evitará problemas mais sérios de visão.

O tratamento dessa doença é o controle rigoroso da diabetes, através da alimentação, atividades físicas e o uso correto dos medicamentos.

 

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

A maculopatia degenerativa ou degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é considerada uma das principais causas da perda de visão de um ou dos dois olhos em pacientes acima de 65 anos.

Está dividida em duas formas:

  • Seca: representa cerca de 90% dos casos e tem uma progressão mais lenta. Acontece quando não ocorre o derrame de fluido e sangue na retina.
  • Úmida: representa cerca de 10% dos casos e tem uma progressão mais rápida. Alguns vasos sanguíneos anormais crescem debaixo da retina, podendo derramar fluido e sangue na retina, ocasionando edemas e danos na mácula.

Nos estágios iniciais, a doença não apresenta sintomas e o diagnóstico pode ser obtido através do exame de fundo de olho e consultas regulares ao oftalmologista.

Em estágio mais avançado, o paciente pode perceber distorções em imagens e a visão central fica escura. Normalmente, esse paciente é submetido a tratamentos à base de injeção de antiangiogênicos intraoculares.

Nada substitui o diagnóstico de um oftalmologista, mas alguns cuidados do dia a dia podem fazer a diferença na saúde de nossos olhos.

 

Erros de refração

Os erros de refração também são considerados uma das principais doenças oculares.

A refração é a passagem de luz de um meio para o outro, o mesmo acontece com os olhos ao receber a luz, que passa do meio exterior para o interior dos olhos.

Quando falamos em refração no estudo dos olhos, é para analisar se eles possuem a focalização adequada, formando imagens nítidas.

Um olho que não é capaz de produzir imagens nítidas / focadas, são chamados de portadores de vícios de refração.

Esses vícios são conhecidos como miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

 

Hipermetropia

Quando o olho é menor do que o normal, cria uma condição de dificuldade para que o cristalino focalize na retina os objetos próximos aos olhos.

 

Miopia

Quando os olhos podem ver objetos que estão perto, mas não conseguem enxergar claramente os objetos que estão longe.

 

Astigmatismo

Quando diferentes curvaturas corneanas ou por irregularidades na córnea, formam a imagem em planos diferentes o que ocasiona a distorção.

 

Presbiopia

É uma doença que também é conhecida por “vista cansada”, manifestando-se após os 40 anos, é caracterizada pela dificuldade de enxergar de perto e de longe.

 As doenças oculares causadas pelos erros de refração podem ser tratadas por correção óptica, com o uso de óculos ou lentes de contato. Em alguns casos, pode ser indicado algum procedimento cirúrgico.

 

É importante manter as consultas regulares ao oftalmologista, com isso, é possível diagnosticar precocemente as doenças e aplicar o tratamento correto.

 

 

Conheça a Eyetec!

Em nosso portfólio, contamos com uma linha completa de equipamentos para diagnóstico de doenças oculares, presentes na maioria das clínicas oftalmológicas, hospitais e instituições de ensino.

Temos parcerias com os oftalmologistas mais renomados do mercado, colaborando com feedbacks e análises sobre nossos produtos!

Com constantes investimentos conseguimos competir em igualdade com empresas multinacionais!

Para mais informações de especificações, catálogos ou atendimento, acesse nosso site www.eyetec.com.br.